O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
+55 75 9961-1747

Preparação de elenco

At√© cerca de tr√™s meses antes das filmagens de "Besouro" come√ßarem, o jovem capoeirista baiano Ailton Carmo, mais conhecido como Coquinho, nunca tinha sonhado com a vida de ator. Nem tinha tempo pra isso.

Estava vivendo na Bélgica, ganhando a vida como professor de capoeira, arte que aprendeu ainda criança nas ruas de Lençóis, cidade da Chapada Diamantina onde nasceu e cresceu levando uma vida simples.

Quis o destino, contudo, que Ailton tivesse que vir ao Brasil em junho de 2008, recrutar dois capoeristas para trabalharem com ele na Europa. Quando chegou a Len√ßois, para visitar a m√£e, soube que o casting de "Besouro" tinha passado tr√™s dias antes por l√°, selecionando capoeiristas para o filme. ‚ÄúA princ√≠pio eu n√£o estava interessado, mas meio sem querer, meio querendo, soube que ainda haveria testes na cidade de Cachoeira, no Rec√īncavo. Corri pra l√°‚ÄĚ, conta o novo ator, na √©poca com 22 anos, ainda sem distinguir ao certo o tamanho da fama que muito provavelmente o espera ap√≥s o lan√ßamento do filme.

Em Cachoeira, bastou um minuto de apresentação para que Ailton, mesmo sem estar inscrito oficialmente nos testes, encantasse a produtora de elenco Patrícia Duarte e se classificasse para a segunda fase da seleção. E foi assim, no susto, que começou a nascer o Besouro.

Definitivamente parido, como n√£o poderia deixar de ser, durante uma aula de maculel√™. ‚ÄúO telefone tocou no meio da apresenta√ß√£o. E eu, que sonhava fazer parte do filme s√≥ para aparecer jogando nas rodas, fui informado de que iria interpretar o protagonista ‚Ķ Foi dif√≠cil de acreditar‚ÄĚ, conta.

A festa pela escolha, porém, passou rápido. Deu lugar a trabalho duro, com as oficinas de atores de Fátima Toledo, que antecederam as filmagens. Ali, foram quase dois meses de preparação física e mental, para logo em seguida começar a maratona de dois meses filmando dez horas por dia, seis dias por semana. O que no caso de Ailton significou, além de interpretar, jogar capoeira descalço, em cima de árvores, pedras e terrenos irregulares.

Ou pendurado por cabos de a√ßo presos √†s pernas e √†s costas nuas. O resultado foram in√ļmeras dores, cortes, tor√ß√Ķes e muitas crises de mau- humor. "Tinha hora que eu me perguntava porque tinha aceito esse papel, o que eu estava fazendo ali", lembra o ator. "Mas gra√ßas aos ensinamentos da F√°tima e √† ajuda da equipe eu perseverei. Hoje posso dizer que consegui", diz ele, que ao final das filmagens mostrava no rosto e no sorriso o processo de amadurecimento pessoal que viveu ao interpretar Besouro.

Sobre o futuro, ele prefere não especular. "Até penso em ser ator, mas agora continuo concentrado no meu objetivo de me tornar mestre de capoeira", diz Ailton, que mora atualmente em Lencóis e trabalha ainda como guia turístico na Chapada.
Fonte: www.mixer.com.br

DSC 0185